Segunda-feira, 28.02.11

 

Sem mais nem menos colocaram uma barreira, em aço, entre a Praia da Poça e a Praia da Azarujinha. Porquê?

Através de algumas fotografias vou tentar explicar o que por ali se passa que é no mínimo revoltante.

Quem nos roubou a liberdade de passear no Paredão entre Cascais e a Praia da Azarujinha.

Quem mandou colocar semelhante armadilha?

Está menos perigosa mas continua a:

 

 
Olhai o vagabundo que nada tem 
e leva o sol na algibeira! 
Quando a noite vem 
pendura o sol na beira dum valado 
e dorme toda a noite à soalheira... 

 

Pela manhã acorda tonto de luz 
vai ao povoado e grita: 
- Quem me roubou o sol que vai tão alto? 
E uns senhores muito sérios rosnam: 
- Que grande bebedeira! 

 

E só à noite se cala o pobre. 
Atira-se para o chão 
dorme, dorme...
 

 

Manuel da Fonseca


 

 

Eu! Alguém preocupado com o que está a contecer neste local, no Paredão, entre a Praia da Poça e a Praia da Azarujinha.

Há dias fiz referência ao caso em circunstâncias completamente diferentes. Apenas insinuei que a grade ali colcada fazia perigar vidas. AQUI! Constata-se que a grade que estava saliente (pendurada) desapareceu com a intempérie.

Antes de se chegar aqui não existe qualquer informação a avisar que o Paredão está interrompido naquele local. 

 

 



Publicado por bcmantunes às 01:22 | link do post | deixe comentário

Segunda-feira, 17.01.11

Marcas dos tempos em que em Portugal havia praias privadas. 

 

A Praia da Azarujinha é um espaço que confina com o rochedo que se estende desde o forte de Santo António e a Praia da Poça.

Nunca me empenhei em saber se andava a pisar chão de alguém que era familia dos marqueses de Pomares. Acredito que existam laços de sangue com os marqueses de Pomares, tal como o Rouxinol de Pomares descreveu no seu blog rouxinoldepomares. 

 

A fortificação designada por Forte de Santo António é pertenca do Colégio de Odivelas. Portanto, património do Exército Português. 

  

O Forte da Cadaveira, situa-se em S. João do Estoril, entre a Avenida Marques Leal e a Praia da Poça.

 

Outra imagem do Forte da Cadaveira.

 

O Forte de S. Julião é a fortificação mais importante que serviu de defesa contra as invasões sobre Lisboa.

 

 

Há sempre algo de interessante e de importante na Baia de Cascais. O calendário não perdoa... Se o mar não permitir condições mínimas para a realização dos eventos calendarizados, evidentemente que não se realizam. Primeiro a segurança.

É este o enorme horizonte que serve de porta de entrada para o porto de Lisboa, onde são descarregadas, por ano, milhões e milhões de toneladas de bens que servem a nossa economia.

E se a entrada desses bens fosse compensada com uma idêntica saída de bens? Que bom sería!

Pensemos por ora que num futuro próximo o sector agrícula será um sector estratégico da economia.

Este bem-bom das importações que tem servido para enriquecer uns quantos vai deixar de ser o El-Dourado.

 

 

 



Publicado por bcmantunes às 00:02 | link do post | deixe comentário | ver comentários (4)

.mais sobre mim
.Julho 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


.Artigos Recentes

. Quem nos tirou a liberdad...

. Pela Baia de Cascais

.arquivos
.Tags

. aves(6)

. baía de cascais(2)

. cascais(4)

. cascais baía(2)

. eleições em pomares(2)

. estoril paredão(2)

. figos(2)

. foz da moura(3)

. gastronomia(7)

. madeiro de silvares(2)

. melros(3)

. monumentos(2)

. natal(4)

. natureza(2)

. ninhos(3)

. páscoa 2010 silvares(3)

. pomares(4)

. praia da poça(2)

. ruralidades(2)

. silvares fundão(7)

. todas as tags

.links
.subscrever feeds
.algumas fotos: