Sexta-feira, 9 de Julho de 2010

Começando pelo princípio:

 

Saí do Estoril; Cascais, Torre, Guincho, Abano, Malveira da Serra, Barragem do Rio da Mula, Lagoa Azul, Penha Longa, Linhó, Beloura, Autódromo, Alcoitão, Estoril. Cheguei a casa às 12:40. Uma bela hora para repor as energias consumidas.

Em BTT, avaliam-se dificudades de terreno, não tanto distâncias quilométricas.

 

 

Cerca das 8 horas da matina entrei na ciclovia Cascais, Guincho.

 

 

Pouco depois estava a passar na praia do Guincho, que dispensa comentários ou adjectivos.

Em sítios onde neva existem os limpa neves na estrada na zona da praia do Guincho existem máquinas para limpar a areia que o vento forte transporta para a estrada.

 

Estrada Guincho, Malveira da Serra.

 

  

Entrava na freguesia de Alcabideche, (AL-QABDAQ).

 

 

A manhã estava convidativa! Em vez de seguir a estrada de alcatrão, virei para a terra batida que nos conduz ao Bar do Guincho e à Praia do Abano. 

 

 

Por aqui tudo bem... Estrada mais ou menos direita, proporciona o avistar de coelhos bravos e pouco mais.

 

 

Tentei descobrir um coelho bravo que tinha acabado de atravessar a estrada, para ver se o fotografava... O que consegui fotografar foi um belo tacho de cerâmica no meio da mata.

  

 Cheguei ao Abano!

 

 

No Abano tirei uma fotografia à Serra de Sintra, encosta do Cabo da Roca. 

 

No Abano tirei uma foto para que constasse na viagem a bela paisagem que estes sítios nos oferecem.

 

Por estes lados andam quase sempre umas aves de fibra e de outros materiais com humanóides no seu interior a espiar o que por ali se anda a fazer. Para prevenir incêndios. Acho bem!

 

Aqui vou eu... Iniciei a subida da Serra de Sintra pela encosta do Abano rumo a Malveira da Serra.

Uma subida em grande dificuldade, em virtude de ter o pneu da roda de trás, precisamente a de tracção, um pouco gasto. 

 

Parei, olhei para trás ainda avistava a estrada do Abano (o risco branco que se nota) e a praia do Guincho. 

 

Uns metros mais acima. Custa mais recomeçar do que se continuasse a pedalar. Avistava o parque de estacionamento do Bar do Guincho.

 

Dei uma olhada cá para trás ainda avistava um pouquinho de praia. 

 

Olhei para o lado do Cabo da Roca, mas apenas se vislumbrava uma espécie de nevoeiro. Estava a ficar longe do ponto de partida.

 

 

Isto é que é muito difícil... Quando se apanha terreno deste a subir, é muito difícil. Imediatamente a seguir estão uns degraus, para testar os músculos.  

 

O trilho estava a estender-se para sul, voltei a avistar a praia do Guincho. 

 

Apesar do terreno rochoso começava a ficar mais plano, à medida que ia chegando ao cimo do pequeno planalto, entre o Abano e a Malveira da Serra. 

 

Os pedregulhos continuavam presentes. 

 

Estava num dos pontos mais altos deste pequeno planalto entre o Abano e a Malveira da Serra, que já se avistava. Apenas se ouviam as cigarras. 

 

 

 

 

O terreno era bastante favorável neste sítio. Parei para captar este sinal da civilização. Aqui onde só andam bicicletas? Acho que nem em época de caça é permitida a entrada de todo o terreno. 

 

Continuava o terreno bastante favorável. Até permitiu a mudança de pedaleira. 

 

Daqui avistava Azóia. Povoação situada entre Malveira da Serra e Cabo da Roca. 

 

Ainda havia algum caminho difícil para percorrer... 

 

Tranquilidade é coisa que acontece... De repente o obstáculo. Como se não bastasse um rochedo, logo a seguir uma cratera.

 

Para quem gosta de ficar suspenso. Certos desníveis proporcionam bons saltos.  

  

A atenção ao tipo de trilho é imprescindível, para não se dar um tralho.

  

Estava, finalmente a chegar à Malveira da Serra. Neste local existe uma área preparada para manobra de helicópteros e de concentração de meios em caso de incêndios.

  

Campo de futebol do Grupo Desportivo de Malveira da Serra.

  

Cheguei são e salvo a Malveira da Serra. No cruzamento com a estrada que liga ao Cabo da Roca, Almoçageme e Colares, estava um grupo de jovens de uma Escola de Cascais, a preparar-se para iniciar o seu passeio de BTT, em que estava integrado o Pedro Casaleiro. Um jovem meu conhecido, que estudou até ao 4º ano,  no Externato Florinda Leal, em S. João do Estoril. Maravilha de rapaz!

  

Depois dos cumprimentos ao Pedro Casaleiro e de termos conversado sobre a sua passagem de ano para o 11º ano de escolaridade, continuei; Tive que vencer esta subida de cerca de 400 mt, dentro de Malveira da Serra.

 

Entretanto tinha aqui um lavadouro público que serviu para me refrescar; Por dentro e por fora. Nesta ocasião não valia a pena estar a beber muita água porque no cimo da rampa existe um fontanário.

 

 

Chegado ao fontanário e ao cimo da rampa, aproveitei para fotografar e beber mais uns dcl de água.

 

 

 



Publicado por bcmantunes às 19:20 | link do post | deixe comentário

.mais sobre mim
.Julho 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


.Artigos Recentes

. Festa de São Francisco de...

. Marina de Cascais Acolhe ...

. Cascais!

. Olhando a Baía de Cascais...

. Tenho Duas Notícias! Uma ...

. Nos Meus Passeios Ciclotu...

. Árvores Nossas Amigas e d...

. Amoras Silvestres, Serra ...

. Baía de Cascais

. Se Cuidarmos do que Neces...

. Frutos Tropicais

. Avô e Suas Varandas - Mir...

. Estoril, Malveira da Serr...

. O Caldo Verde

. Julho, Agosto, Setembro -...

.arquivos
.Tags

. aves(6)

. baía de cascais(2)

. cascais(4)

. cascais baía(2)

. eleições em pomares(2)

. estoril paredão(2)

. figos(2)

. foz da moura(3)

. gastronomia(7)

. madeiro de silvares(2)

. melros(3)

. monumentos(2)

. natal(4)

. natureza(2)

. ninhos(3)

. páscoa 2010 silvares(3)

. pomares(4)

. praia da poça(2)

. ruralidades(2)

. silvares fundão(7)

. todas as tags

.Visitas:

.links
.subscrever feeds
.algumas fotos: